Fashion Revolution Belo Horizonte 2017

fashion revolution belo horizonte 2017 programação e datas

O QUE É O FASHION REVOLUTION?

“O Fashion Revolution Day é um movimento criado por um conselho global de líderes da indústria da moda sustentável que se uniram depois do desabamento do edifício Rana Plaza em Bangladesh no dia 24 de abril de 2013 que deixou 1.133 mortos e 2.500 feridos. A campanha surgiu com o objetivo de aumentar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda e seu impacto em todas as fases do processo de produção e consumo, mostrando ao mundo que a mudança é possível através da celebração dos envolvidos na criação de um futuro mais sustentável e criar conexões exigindo transparência”. (fonte: site)

Mas se começou com um “day” por ano, e com foco nas condições de trabalho na produção têxtil, esse movimento que se tornou global e virou “week” passou a pensar em todas as questões éticas por trás da moda: poluição ambiental no tingimento e produção de tecidos sintéticos, desigualdade de renda dentro das empresas, consumo desenfreado, desmatamento e agrotóxicos na produção dos tecidos naturais…

E O QUE PODEMOS FAZER?

Falando assim, parece que não temos para onde correr! Talvez por isso, a alternativa mais sustentável dentro dessa indústria seja desacelerar e produzir menos.

Então, mesmo que o movimento de revolução da moda seja sobre as empresas desacelerarem a sua produção, com mais foco em qualidade e durabilidade do que nas peças descartáveis do fast fashion, para nós, consumidoras, o slow significa comprar menos, comprar com calma, focar em outras coisas. Vamos ser menos consumidoras e mais companheiras, amigas, namoradas, mães e filhas, artistas, atletas, seres humanos?

CONSULTORIA DE IMAGEM E O FASHION REVOLUTION

A minha maior motivação como consultora de imagem é o poder que a consultoria tem de nos transformar como pessoas, e revolucionar a nossa relação com o consumo. A consultoria nos coloca em contato com a gente mesma, nos tira daquele piloto automático de comprar desenfreadamente, enjoar, trocar, nunca estar satisfeita.

A verdade é que a gente tem uma relação de amor e ódio com a moda, porque ao mesmo tempo que a gente sente que a roupa fala muito sobre a gente, a gente quer negar a todo custo que uma coisa tão “fútil” como “aparência” possa ter um impacto tão grande na maneira como a gente experimenta a realidade!

E aí o fast fashion vem como uma maneira de fingir que roupa não é importante, é descartável, que não gera apego. E aí, na nossa gana de mostrar que nós somos melhores que isso, somos engolidos por uma indústria perversa de moda irresponsável e sem significado.

Perceber que roupa é expressão, sentimento e memória faz a gente escolher melhor, usar melhor, e precisar de menos.

PROGRAMAÇÃO DO FASHION REVOLUTION EM BELO HORIZONTE

DIA 24/04 – ABERTURA
SEGUNDA, 19H

Estaremos no Santo de Casa do GUAJA
Av. Afonso Pena, 2881, à partir das 19hrs
com início pontualmente às 20hrs.
– apresentação da campanha
– painel de fotos “quem fez minhas roupas”
– performance ” REsignificar” do designer Dill Diaz e a costureira Leiloca.

DIA 25/04
TERÇA

RODA DE CONVERSA “Iniciativas locais que transformam” com:
Mudaria, armário coletivo
Lá da Favelinha
Seu Pechincha
Ateliê Social Casa de Mãe
HORÁRIO: 10h – 12:30hrs
LOCAL: Museu de Moda de Belo Horizonte – MUMO
Rua da Bahia, 1149 – Centro
evento gratuito: retirada de senhas no local, 30 minutos antes!

OFICINA ” Modelagem para iniciantes”
Junia Franco do Corte Centesimal
HORÁRIO: 14h – 18hrs
LOCAL: Museu da Moda de Belo Horizonte – MUMO
inscrições em breve

OFICINA ” Técnicas para reaproveitamento de roupas usadas I – Aplicaçã sobre tecido ” com Lívia Limp
HORÁRIO: 14h – 18hrs
LOCAL: Ateliê Lívia Limp
Rua Junquilhos, 356 Nova Suiça
INSCRIÇÕES AQUI: goo.gl/MXv2BL

DIA 26/04
QUARTA

PALESTRA “Resíduos Têxteis – práticas com os 12Rs”
HORÁRIO: 10:30h – 13:00hrs
Palestrante: Gabriela Leite Marcondes Schott, convidado especial Marcelo Marcelo Itacarambi (Ecosimple)
LOCAL: Museu de Moda de Belo Horizonte – MUMO
Rua da Bahia, 1149 – Centro
evento gratuito: retirada de senhas no local, 30 minutos antes!

CINEMA ” The True Cost”
O filme retrata a ligação entre a pressão dos consumidores por alta-costura de baixo custo e a exploração de trabalhadores nas fábricas.
HORÁRIO: 13:30 – 15:30hrs
LOCAL: Museu de Moda de Belo Horizonte – MUMO
Rua da Bahia, 1149 – Centro
evento gratuito: retirada de senhas no local, 30 minutos antes!

OFICINA ” Design Têxtil Sustentável com tecidos da Ecosimple”
HORÁRIO: 14:00h – 18:00hrs
com Gabriela Leite Marcondes Schott
LOCAL: Teatro UNA Icbeu
R. da Bahia, 1723 – Centro
inscrições em breve!!!!

RODA DE CONVERSA
Trabalho escravo na indústria da moda, com:
Lívia Mendes Moreira, Coordenadora da CTETP (Clínica de Trabalho Escrao e Tráfico de Pessoas) da UFMG
Julianna do Nascimento Hernandes, Advogada da CTETP
HORÁRIO: 16h – 17:30hrs
LOCAL: Museu de Moda de Belo Horizonte – MUMO
Rua da Bahia, 1149 – Centro
evento gratuito: retirada de senhas no local, 30 minutos antes!

DIA 27/04
QUINTA

PALESTRA “Como construir um guarda-roupa slow”
HORÁRIO: 10h – 12:30hrs
Palestrante: Luiza Magalhães Oliveira
LOCAL: Museu de Moda de Belo Horizonte – MUMO
Rua da Bahia, 1149 – Centro
evento gratuito: retirada de senhas no local, 30 minutos antes!

FEIRA “Vista Local”
HORÁRIO: 18h  – 22h

DIA 28/04
SEXTA

OFICINA “Técnicas para reaproveitamento de roupas usadas II – Estampas sobre o tecido” com Lívia Limp
HORÁRIO: 08h – 12hrs
LOCAL: Ateliê Lívia Limp
Rua Junquilhos, 356 Nova Suiça
INSCRIÇÕES AQUI: goo.gl/pjjeNr

CINEMA “Moda, Cultura e consumo: um debate a partir do curta “UNRAVEL”
com Luiza Magalhães Oliveira
HORÁRIO: 10h – 12:30hrs
LOCAL: Museu de Moda de Belo Horizonte – MUMO
Rua da Bahia, 1149 – Centro
evento gratuito: retirada de senhas no local, 30 minutos antes!

Como vocês devem ter notado, muitos eventos serão no MUMO, o Museu de Moda de BH que é bem pequeno. Então fiquem realmente atentos a essa distribuição de senhas 30 minutos antes porque é muito provável que lote bem cedo!

CINEMA NO FASHION REVOLUTION BELO HORIZONTE

Quanto às sessões de cinema, é claro que é bom ver alguém comentando os filmes, mas considerando a pouca oferta de ingressos, acho bom informar que o famigerado The True Cost está disponível no Netflix e que o maravilhoso Unravel está disponível no youtube com legendas em português!

E vale muito a pena ver, gente, são 13 minutos de um documentário leve e um pouquinho cômico que te faz pensar sem te deprimir. And com música indiana. Assiste:

Documentário A História das Coisas:

Vou deixar também alguns links para ler mais:

Como nossas escolhas de consumo afetam a vida de outras pessoas

Doações de roupas usadas destruindo a moda africana

Países africanos não querem mais roupas doadas de outros países

Para onde vão as roupas depois que saem do seu armário

Bolo de Frutas de Natal Vegano

bolo de frutas vegano de natal aloka do bicho

A receita do bolo de frutas de natal vegano nasceu no dia 25 de Dezembro do ano passado, de maneira bem despretensiosa e me surpreendeu. Como já estava na noite de natal, nem pensei em postar a vreceita.

Mas ele ficou tão incrível e tão bonito que merece vir parar aqui no blog, bem a tempo de vocês comemorarem no natal desse ano! Ele tem um pouco do ácido do cupuaçu, tem o doce das frutas e textura na medida certa. A base da receita, vocês já sabem, né: o maior bolo de maçã que você respeita.

Ingredientes do bolo de natal perfeito

  • 1/2 de xícara de óleo
  • 1,5 xíc. de açúcar
  • 1/2 colher de sopa de vinagre
  • 1 xíc. de suco de cupuaçu (ou laranja)
  • 1 pitada de sal
  • 1/2 xic. de maçãs picadas
  • 1/2 xíc. de passas e frutas cristalizadas
  • 1 colher de café de canela
  • 1 xícara de amido de milho
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1/2 colher de sopa de fermento
  • Açúcar para confeitar

bolo de frutas cristalizadas vegano de natal

Modo de preparo do bolo de frutas vegano

Pré-aqueça o forno baixo e unte a forma.

Prepare o suco, adoçado, e reserve. O suco não precisa ficar muito concentrado, porque acho que pesa um pouco tanto na textura quanto no gosto. Eu fiz com cupuaçu porque sou paraense, mas acredito que a laranja remeta um pouco a panetone, que tem essência de laranja, né? Sendo laranja, não precisa adoçar.

Misture os ingredientes na ordem que aparecem na lista. Na verdade, em todas as minhas receitas os ingredientes vêm na ordem do preparo. Misture os líquidos, depois acrescente as frutas (aí pode acrescentar frutas frescas picadinhas, também, ou colo ralado) e mexa mais devagar depois que colocar o fermento.

Eu acho que o segredo do bolo de frutas vegano é a delicadeza na hora de misturar o fermento. É só o suficiente para ele se espalhar. Vai se formar uma espuminha e a gente não quer liquidá-la de tanto bater. Vira na sua forma e leva ao forno ainda com espuminha.

Não abra antes de 40 minutos.

Bolo muito doce costuma cheirar rápido, porque o açúcar vira caramelo. Mas mantenha-se firme no seu propósito e só fure depois de 40 minutos, ok?

Faça o teste do palito. Espere esfriar para desenformar e polvilhe açúcar pra dar uma carinha mais natalina. Enfeite o bolo com frutas e aproveite aquele lindo momento de comunhão com a sua família. Deixam as diferenças de lado e curtam a noite.

Beijo no coração,

Alice M

bolo de frutas vegano de natal aloka do bicho

PS: Amigas celíacas

Mea Culpa! Eu nunca deveria ter deixado de testar receitas sem glúten. Eu prometo tentar fazer um bolo de frutas de natal vegano e sem glúten a tempo para as festas, tá? Mas não garanto nada. Se vocês testarem uma variação e der certo, compartilha comigo pelo amor de cristo.

ARMÁRIO CÁPSULA: OS 5 ERROS MAIS COMUNS

armário cápsula consultoria de imagem com ética sustentável slow alice m vilkn

Você tem medo do armário cápsula? Tem palpitação quando alguém fala que tem menos de 100 peças no armário (oi, tenho 20!)? Já investiu um monte de dinheiro em peças chave de 20 blogs diferentes e continua com a sensação de que não tem o que vestir? Seja lá qual for a sua frustração com armário cápsula, a gente vai resolver hoje. Vem comigo.

PRA COMEÇO DE CONVERSA, O QUE É UM ARMÁRIO CÁPSULA?

Um armário cápsula é um conjunto de peças que pode ser a) o seu armário inteiro b) seu armário de trabalho ou de sair c) uma mala de viagem d) seu armário para uma estação do ano, etc.

O que define esse conjunto é que ele é coeso, íntegro, coerente (eu adoro essas palavras!).

No armário cápsula, as peças combinam entre si de maneira a possibilitar o maior número de looks possível, mas vai além disso. Esse armário, dentro da proposta dele, te possibilita looks diferentes, adequados a situações diferentes, mas que mantém a sua essência ali no meio: o seu estilo.

É o que a gente chama de substância na filosofia, o que permanece. E o que a gente chama de “a sua cara” no dia a dia. As pessoas que convivem com você vão dizer “engraçado, a gente tá num contexto completamente diferente e o seu look continua a sua cara!”.

Não importa o número de peças, o número de combinações, o número de cápsulas, seu armário cápsula só ficou completo quando você não quer mais nada!

De repente, a vontade de comprar passou, a sensação de não ter o que vestir passou longe, você rende muito mais durante o dia porque não perde tempo experimentando nem comprando roupa. Tudo o que você precisa tá ali.

Interessou? Então deixa eu te contar…

…O QUE EU FIZ DE ERRADO NO MEU ARMÁRIO CÁPSULA?

VOCÊ USOU PEÇAS QUE NÃO VALORIZAM O SEU CORPO

A macrotendência minimalista que está coladinha no armário cápsula vem com um monte de saia lápis de malha cinza mescla e você achou que se funcionou blogueira ia funcionar pra você.

Deixa eu pensar em como dizer isso…

Cada indivíduo é perfeito em sua singularidade, cada corpo é um corpo, com suas formas e cores e a gente não tem que ficar moldando, tem que compreender, aceitar e adorar. Agora deixa eu te falar: Não tem nada mais singular do que um corpo que fica bem em malha colada. É realmente uma raridade.

Entenda o formato do seu corpo, seus pontos fortes e fracos, e procura um tecido que não marca a sua lingerie (por favor!). Se você se dedicar, você descobre os cortes e os tecidos que deixam seu corpo maravilhoso. Todo corpo tem uma fórmula para que ele fique esplendoroso. Juro pra você. Se tiver difícil de enxergar sozinha, procura uma consultoria de imagem (comigo, de preferência!).
A consultora de imagem vai te medir, calcular suas proporções, descobrir o que tá te incomodando e usar a geometria para adequar a sua imagem e a sua autoimagem. A gente é maga em fazer mulher parecer mais alta, mais baixa, mais magra, mais gorda, mais proporcional, mais confiante: o que você quiser!

VOCÊ USOU PEÇAS QUE NÃO VALORIZAM AS SUAS CORES

De novo, a história do minimalismo. As marcas mais conectadas a esse movimento estão obcecadas com preto, branco e cinza. Mas o que nós aprendemos na aulinha de coloração pessoal cujo link está aqui? Que cada pessoa tem as suas cores ideais. Existem essas 4 paletas de cores e 3 delas nos deixam abatidas, enquanto uma paleta de cores que nos deixa radiante, e advinha? Preto, branco e cinza estão na mesma paleta (inverno).

Então quais as chances, de 4 paletas, de todas as minimalistas estarem na paleta do preto e branco?

Descobre as suas cores, pega as suas preferidas e faz uma paleta com elas.

VOCÊ USOU PEÇAS QUE NÃO CONDIZEM COM A SUA REALIDADE

Must-have: Camisa branca, saia lápis preta, scarpin preto de salto agulha, jeans e cardigan.

Você reconhece isso de algum lugar? Talvez de mais de um lugar? Todo mundo falando que toda mulher tem que ter peça X ou Y?

Esquece isso.

Cada mulher tem a sua necessidade, ninguém vai andar de cardigan em Fortaleza, nem usar salto agulha pra pegar ônibus, e imagina o desastre da saia lápis pra quem trabalha com criança? Realiza!

VOCÊ ESQUECEU O SEU ESTILO

Lembra daquilo que eu te falei, da substância, daquilo que é “a sua cara”, a sua assinatura?

Não adianta comprar um monte de peças fáceis de combinar, que estejam adequadas à sua realidade, corpo e cores, e elas não dizerem nada sobre você. Você vai olhar pro seu armário e sentir o maior vazio, uma vontade enorme (e meio frustrada) de fazer compras porque você não tem nada pra vestir.

Esse armário cápsula não te pertence, parece de outra pessoa.

VOCÊ USOU PEÇAS QUE NÃO AMA

Sim, esse é o segredo do armário cápsula. Porque depois que você descobriu seus cortes, tecidos, cores, em peças que funcionam pro seu dia a dia e fazem o seu estilo, ainda tem que passar por esse critério.

O amor é o segredo do armário cápsula de sucesso. É ele que dá vontade de repetir look, de levar a mesma peça pra todos os lugares.

Eu tenho 20 peças que me dão vontade de abraçar, que encheram meus olhos de brilho no provador, que eu lavo e cuido com o maior carinho pra que não acabem nunca, e com elas eu nunca me sinto sem opção.

Bem, esses são os erros que mais aconteceram comigo na minha trajetória de mais de dois anos tentando ter armário cápsula, as soluções que funcionaram pra mim e que tem funcionado com as minhas clientes da consultoria de imagem.

Se você se interessou pela consultoria de imagem, entra em contato aqui!

Se você quer fazer isso sozinha, pensa sobre o armário que você tem hoje:

  • Quais as peças que você mais usa? Elas dizem algo sobre a sua realidade.
  • Quais as peças que recebem mais elogio? Elas dizem algo sobre o seu biotipo e cores.
  • Quais as peças que nunca saem de casa? Descubra por quê e você ganha informações valiosas!
  • Quais as peças que dizem que é “a sua cara”? Já sabe, né?

DICA BÔNUS – A TAL DA CINTURA

Hoje em dia, a gente tem uma democratização da moda e do que é tendência, o que é ótimo, mas deixa mais difícil escolher roupas que combinem com tudo.

Exemplo: Se você tem várias calças de cintura baixa no armário, não adianta comprar blusa cropped, a não ser que você queira andar por aí pegando solzinho na barriga. Se pintar uma saia de cintura alta, tudo bem, basta amarrar as camisetinhas ou colocar por dentro.

Por outro lado, se você tá amando a cintura nas alturas e só tem cropped e hot pant, não tem problema também, basta que a altura das suas blusas (a maioria) coincida com a altura das partes de baixo (maioria).

Isso aumenta as chances de as peças combinarem perfeitamente entre si!

Carne de Jaca verde – como enganar sua família!

receita vegana sem glúten carne de jaca verde

Como preparar a melhor carne de jaca verde que você vai provar

Gente, eu sei que eu tô há muito tempo sem postar no blog, mas eu juro que pelos melhores motivos do mundo, e quando eu voltar eu vou contar tudinho pra vocês, além de vir com muitas novidades! Mas mesmo em hiato, eu precisava mostrar essa receita pra vocês correndo!

Sabe quando você diz que não come carne e as pessoas te perguntam: nem frango?!

Ou quando você sai com onívoros e eles te mostram uma coxinha, ou uma empada, e ficam esfregando na sua cara como se você nunca mais fosse ter aquela experiência na vida?

Ou quando te falam que sua comida é boa, mas que nunca vai substituir a carne?

Se você já viveu alguma dessas situações, esse post é pra você!

Por que essa “carne” é muito maravilhosa e, além do gosto incrível, e da versatilidade nas receitas, ainda lembra a carne de frango desfiada, então você pode mostrar pro seu amigo/parente/namorado onívoro que torce o nariz pra sua escolha de vida como se tivesse esse direito e acha que carne é insubstituível!

Confiram o quiche que eu postei no Instagram outro dia, e aproveitem pra me seguir por lá, hein?

quiche sem gluten de carne de jaca

Possibilidades da carne de jaca

 

  • Coxinha de jaca verde
  • Quiche de carne de jaca verde
  • Lasanha de jaca verde
  • Empada de carne de jaca verde
  • Pastel de carne de jaca verde
  • Fricassé de carne de jaca verde
  • Molho de tomate com carne de jaca verde
  • Sanduíche de jaca verde
  • Salpicão de jaca verde

 

A lista não acaba, não! O gosto e a textura são completamente versáteis e a minha versão, embora eu ache a carne de jaca verde mais gostosa da internet, é só mais uma! Você pode adaptar às receitas e criar um prato só seu! No quiche da foto lá embaixo, por exemplo, eu usei a receita da Paula, do Presunto Vegetariano.

Ingredientes pra enganar os parentes com carne de jaca verde

 

  • 1 jaca dura, ainda verde (usei uma pequena)
  • 1 cebola
  • 2 talos verdes de alho poró
  • 2 dentes de alho
  • 1 colher de sopa de ketchup
  • ½ colher de sopa de orégano
  • ½ colher de sopa de sal
  • Açafrão
  • Pimenta do reino
  • 1 pedacinho de tomate seco
  • ½ xíc. de palmito picado
  • ½ lata de milho
  • ½ lata de ervilha

 

Modo de preparo da melhor carne de jaca que eu já comi

 

A jaca é uma fruta muito maluca, e verde é mais maluca ainda. Na hora de cortar, ela vai soltar uma seiva super grudenta e difícil de lidar, então passe bastante óleo nas mãos e na faca que você for usar.

Corte a jaca ao meio, o que envolve cortar alguns caroços então vai precisar de um pouco de força, e trabalhe com uma metade por vez.

Pique sua metade de jaca em retângulos grandes, lave pra tirar o excesso de cola e acomode na panela de pressão, cobrindo com água.

Respeite o limite da sua panela, viu? Não vai me causar acidente por aí!

Quando a panela começar a chiar, conte 10 minutos. Retire a pressão com um jato de água na tampa da panela, reserve a jaca cozida e faça o mesmo processo com a outra metade da jaca.

Quando tudo estiver cozido, passe mais óleo nas mãos e desfie a sua jaca com as mãos, mesmo, porque ela é muito molinha.

Eu cortei a casca fora com a faca untada de óleo, e os caroços (a parte da jaca que a gente come quando madura), eu retirei com as mãos enquanto desfiava. Os caroços simplesmente pulam pra fora.

Pronto, você já tem sua carne de jaca!

carne de jaca desfiada aloka do bicho

Eu acho que essa é a etapa que parece mais chata, mas na verdade ela é super rápida. Eu cozinho a jaca quando tenho mais tempo livre, e guardo na geladeira pra refogar só na hora de comer.

Muitas comidas intensificam o gosto na geladeira, e a jaca já absorve muito bem os temperos, então achei que se guardasse temperada o gosto podia ficar mais forte, sei lá. E quem não gosta de comida fresquinha, né?

 

Temperando a carne de jaca

Refogue a cebola, cortada em tirinhas, em óleo ou margarina vegetal (usei a Delícia Canola). Não exagere no óleo porque a carne de jaca já é bem molinha, então eu só acrescento quando a cebola já estiver bem sequinha.

Acrescente o alho poró picado em tirinhas, e só quando estiverem bem dourados acrescente o tomate seco, a carne de jaca, o sal, os temperos e o ketchup ao mesmo tempo.

Mexa bem mas não demore demais, quando tudo estiver bem misturado é provável que a jaca já esteja com o gosto dos temperos, aí é só acrescentar as conservas de sua preferência.

quiche sem gluten de carne de jaca

Como enganar sua família

 

Apareça com sua carne de jaca e uma carinha meio constrangida. Eles vão perguntar “ué, mas não é frango?”.

Aí você diz que voltou a comer peixe e frango porque seu médico mandou, num tom de voz bem tristinho.

Aí eles vão ficar maravilhados e provar com todo gosto, além de te dizer coisas do tipo “tá vendo como é mais gostoso do que aquelas comidas veganas?” (detalhe importante: eles só pensam isso porque nunca provaram meu kibe assado ou meus cookies veganos).

Sério, gente, todo mundo cai na pegadinha da carne de jaca!

Façam o teste, aprovem e me contem o que acharam! – da receita, gente, não da pegadinha… E, se possível, mandem foto pra eu ver como ficou porque, vamo combinar, sempre fica com uma cara linda!

Se você gostou dessa receita, pode me acompanhar também no Pinterest, onde eu estou sempre salvando novas receitas!

Moqueca vegana de abóbora

moqueca vegana de abóbora aloka do bicho

(Falsa) Moqueca de abóbora

Esta receita não é exatamente uma moqueca. Eu experimentei a moqueca vegana do Deli Fresh Food (fica na Savassi) com meu namorado, e depois disso ficamos sonhando em fazer uma em casa. Um belo dia, estou comendo sopa de abóbora em casa e a gente percebe que a abóbora combinaria com o azeite de dendê, o ingrediente chave da moqueca. Então resolvemos turbinar nossa sopinha com os ingredientes a seguir e criar nossa original (falsa) moqueca vegana de abóbora!

E acabou que a moqueca vegana de abóbora foi eleita o melhor prato que nós já fizemos, porque ela não é apenas gostosa, ele é inspiradora! Essa é uma receita bem demorada se comparada a outras receitas do blog (como o pesto de abacate), mas eu juro que vale a pena! Ela é daquelas receitas para cozinhar por prazer, sabe?

moqueca vegana de abóbora aloka do bicho

Mas eu queria deixar claro que a sopa sozinha já estava ótima, então, como essa receita é cheia de detalhes, eu vou marcar com um * os ingredientes que são essenciais, o resto você pode dispensar quando for preparar a sua moqueca/sopa em casa, ok? Ah, e é claro que você precisa se sentir livre pra colocar na moqueca vegana de abóbora o que você tiver vontade! Cozinha é feita para brincar, mesmo! Então vamos lá:

Ingredientes necessários (ou não) para a moqueca vegana de abóbora

  • Três bananas da terra e
  • 200g de palmito*
  • Meia abóbora cabotiá* (picada e sem casca)
  • Um tomate*
  • Meia cenoura ralada.
  • Meia cebola picada* e mesma quantidade de alho poró (parte branca)
  • Sal a gosto*.
  • 1 talo de alho poró picado (a parte verde)
  • Uma colherzinha de pimenta calabresa*
  • Orégano*
  • Gengibre ralado
  • Duas colheres de sopa de azeite de dendê

Como preparar uma falsa moqueca vegana de abóbora

Começando pela banana da terra, esta precisa marinar por uma hora em água com sal, limão, alho e o palmito.

Reserve e passe para o refogado: na panela, refogue a cebola e a parte branca do alho poró até começar a ficar transparente, então acrescente a parte verde do alho poró, e a abóbora picada. Coloque o tomate, a cenoura e todos os temperos menos o azeite de dendê. Quando a abóbora ficar macia, entorne o marinado de banana e palmito com a água e tudo. Finalize com o azeite de dendê. Experimente esta (falsa) moqueca vegana de abóbora perfeita!

moqueca vegana de abóbora aloka do bicho

Outras dicas

Falando assim, pareceu bem simples, na verdade. Mas mesmo assim eu tenho algumas dicas: se não for usar a banana da terra, não precisa marinar nada, basta adicionar o palmito no final.

Se você não conhece o azeite de dendê, pode colocar uma colher só e provar, porque ele é um pouco forte.

Você pode deixar alguns pedaços e abóbora ou amassá-la na panela mesmo, depende da consistência que você quer! Eu amassei uma parte, e então a moqueca vegana de abóbora ficou bem mais cremosa que o prato original. Yummy!

Às minhas amigas celíacas

Esta receita é gluten-free!

BB cream Latika [resenha]

bb cream latika vegano aloka do bicho

BB Cream Latika é vegano!

Gente, esse post bagunçou toda a minha programação porque fiquei empolgada demais pra contar pra vocês: é o amor da minha vida, o BB cream Latika! Ele diz ser hidratante, primer, com protetor solar e clareamento de manchas. Além de ser hipoalergênico e vegan. Amor demais, gente..

Resposta do SAC do BB Cream Latika

Há uns seis meses, assim que eu criei o blog, na verdade, mandei email para vários SACs empresa perguntando sobre a origem dos ingredientes e testes em animais. E a maioria se limitou a responder sobre os testes ou nunca respondeu nada ou respondeu muito mal. Aí eu não confio, sabe?
Mas uma exceção foi feita, e pra um produto que eu já tinha em casa e que amo: o BB cream Latika. Cuja resposta do SAC vocês podem ver agora:

“Bom dia Alice
Conforme havia lhe informado, chequei com os nossos fornecedores a origem das matérias primas utilizadas nos nossos produtos e fui informada por eles que os nossos produtos não contém substâncias de origem animal. O Caprylic/Capric Triglyceride contido no BB Cream é de origem vegetal. Em relação aos pigmentos / corantes dos esmaltes ainda não podemos assegurar com plena certeza. A Latika já solicitou a todos os seus fornecedores de pigmentos / corantes e continuamos no aguardo da confirmação.
Não testamos em animais e não terceirizamos com empresas que assim o fazem.
Fico á disposição caso tenha mais dúvidas.”

Atenciosamente
Maritza L. Barthmann
Resp. Técnica
Latika Importação e Exportação Ltda ME

Como eu conheci o BB Cream Latika

Eu conheci a Latika quando fui comprar um Keds na internet. Eu precisei trocar o sapato, pelo tamanho, e não tinha o tamanho que eu queria, então escolhi outro modelo e sobrou crédito na loja. Aí tinham esses esmaltes 3Free (hipoalergênicos) e eu dei uma chance. Me apaixonei!
E o BB Cream e foi lançado naquela época. Eu comprei um pouco antes de virar vegana, porque era hipoalergênico. Como eu já dava prioridade aos produtos veganos, perguntei no instagram e disseram que era vegan, e olhei os ingredientes e não eram muito suspeitos (o Caprylic/Capric Triglyceride é vegetal na maioria das vezes), então comprei.
Quando o produto chegou, fiquei encantada com tudo! Eu comprei no site da marca, então eles enviaram numa caixinha linda e com um esmalte de brinde! A embalagem é uma gracinha, parece coreana, e o cheiro é muito delicinha!
bb cream latika vegano aloka do bicho

Minha experiência com o BB Cream Latika

Quando passei no rosto, tive outro acesso de alegria: ele tem um subtom bem amarelo. O que combina demais com meu tom de pele. Como eu expliquei nesse post aqui, a minha pele tem subtom esverdeado, e não se dá bem com rosa. Então o amarelo, além de neutralizar bem as olheiras que estavam aparecendo na época, cobria a minha pele dando um aspecto saudável. E é muito raro eu encontrar maquiagem que faça isso.
bb cream latika vegano aloka do bicho
A cobertura é suave, já que é apenas um BB cream, mas dá pra perceber que ele uniformiza o tom da pele nas fotos que eu vou mostrar. Todas sem pó, porque ele tem um acabamento sequinho aveludado. O que mais me surpreendeu foi a redução dos poros, que antes de eu virar vegan eram bem evidentes. Ele faz a minha pele ficar lisinha sem poros sem cravos, por até um dia inteiro (ops, como eu sei disso?).

Modo de aplicar o BB Cream Latika

Eu prefiro aplicar com os dedos, porque sinto que a pele o absorve mais rápido quando passo assim, mas também uso um pincel duo fiber quando estou com muita pressa. Um bump na embalagem é suficiente de dia, e dois bumps se eu quiser mais cobertura.
BB cream latika vegano aloka do bicho
Antes de usar esse BB Cream, eu não confiava nos produtos hipoalergênicos, pois muitos me deram alergia, então nunca passava nada por muito tempo no rosto, nem passava direto sem o hidratante. Mas como eu queria ver se ele hidratava, fiz o teste e ele se saiu muito bem. Só que no dia do teste, eu saí meio cedo de casa, passei o dia na faculdade e depois teve happy hour com o grupo de pesquisa.
Mas eu tinha acabado de me mudar, e saí sem chave, porque só tinha uma cópia e meu namorado estava com ela. Então eu voltei de madrugada, sem chave (eu juro que parecia fazer mais sentido no dia!) e meu namorado não abriu a porta porque ele dormiu. Felizmente, eu estava de carona com um casal de amigos, e eles me levaram pra dormir na casa deles (Valeu, galera!).
Como eu dormi fora de casa, não tirei a maquiagem, voltei pra casa no dia seguinte às 9, totalizando vinte e quatro horas com o BB cream na pele. E advinha? Eu estava linda quando acordei! Até o delineador ele segurou no lugar, sem ter usado pó! Foi quando eu percebi que eu tinha encontrado o amor da minha vida.

bb cream latika vegano aloka do bicho
Mas não acaba por aí, não: ainda tem duas funções: protetor solar e clareador. O fator de proteção solar é 15, que não é nada animador. Então eu uso por cima do protetor solar de dia, mas quando meu protetor solar acabou, eu fiquei usando só ele e ele fez um bom trabalho! Parece proteger mesmo.

Talvez devido ao efeito clareador, porque eu notei que meu rosto ficou muito mais claro, e uniforme quando eu comecei a usar com frequência (já vai fazer um ano <3). Por outro lado, eu tenho uma manchinha na bochecha que ele nem cobre nem clareia. A sensação que eu tive é que eu fiz um peeling, sei lá, o rosto parece mais radiante, mais iluminado, entende? Mesmo sem o BB Cream.

Composição do BB Cream Latika

WATER; ETHYLHEXYL METHOXYCINNAMATE; TITANIUM DIOXIDE; ZINC OXIDE, BUTYLENE GLYCOL; CAPRYLIC/CAPRIC TRIGLYCERIDE, CETYL PEG/PPG-10/1 DIMETHICONE; SORBITAN SESQUIOLEATE; ARBUTIN; DIMETHICONE; SODIUM CHLORIDE; MAGNESIOUM ALUMINIUM SILICATE; DISTEARDIMONIUM HECTORITE; PEG-10 DIMETHICONE CROSSPOLUMER; DIMETHICONE/VINYL DIMETHICONE CROSSPOLYMER; TRIETHOXYCAPRYLYLSILANE; CI 77492; CI 77491; CI 77499; PHENOXYETHANOL; FRAGRANCE (HEXYL CINNAMAL, LINALOOL E GERANIOL).

bb cream latika vegano resenha aloka do bicho

Conclusão

Ele custa R$59,90 no site da marca, eu usei por um ano inteiro quase diariamente, ele tratou a minha pele, deu uma super cobertura, super natural, rende muito, cobre até olheira nos dias mais leves, é super fácil de aplicar, é hipoalergênico e vegano! O que eu posso dizer?
Este não é um publieditorial, eu não recebi nada da Latika pra escrever esse post. Mas se quiserem, podem me mandar presentes, seus lindos! A minha cor é bege claro. #ficadik

ATUALIZAÇÃO: Versão com FPS44

Agora a Latika acaba de lançar (24/09/15) a versão com fator de proteção 44! A composição continua a mesma, pode ver no site, e o preço continua muito camarada. Razô, Latika! <3

P.S: às minhas amigas celíacas

Acabo de saber que além de tudo, o BB Cream Latika é gluten-free! Não é lindo?

Arrumar mala – o guia definitivo

Como fazer a mala sem estragar suas férias

Arrumar mala é sempre aquela coisa, né? Ou a gente acabou de entrar de férias e tá muito cansado, ou já está de férias há um tempo e tá com preguiça, porque diminuiu o ritmo, aí a gente espera até o último instante e faz a mala do jeito que der e acaba levando uma bagagem pesada, e muito mal planejada, esquece o desodorante, tem que comprar um biquini na viagem porque não lembrou que a serra tinha cachoeira, ou torce pra ter secador de cabelo no hotel porque o seu não coube.

Eu diria que 99% das malas são assim, e se você se enquadra nesse número, este post vai te ajudar pra caramba!

Mas tem aquele 1% que fez a mala com uma semana de antecedência, guardou até escova de dentes reserva e fez seu checklist pra não esquecer nada nem na ida nem na volta! #soudessas #claramenteeu.

Acredite se quiser, mesmo que você não tenha nenhuma dificuldade de arrumar mala e traga tudo, se você carrega o seu guarda-roupa inteiro pra estar preparada pra qualquer imprevisto, seja uma festa fina, um luau, ou um jogo de vôlei, esse post também é pra você!

Porque de nada adianta você trazer um kit de sobrevivência gigantesco se não vai conseguir carregá-lo ao longo das suas aventuras (a não ser que você seja o Bear Grylls)!

 

Como arrumar mala para uma ou duas semanas:

Amiga, lugar de levantar peso é na academia! Por isso eu proponho que você faça uma mala levinha, com apenas 8 peças, que gerem 12 combinações. Achou pouco? Vem comigo que eu vou mostrar que é possível sim, e que vale muito a pena!

Primeiro escolha as peças que mais têm a ver com o lugar e com você: Aquelas que você não se imagina sem (ex: calça jeans). Depois encontre as peças que combinem com elas e que combinem também com outras peças, organize na cabeça (ou em cima da cama) o maior número possível de combinações. No final, você vai perceber que algumas peças vão combinar menos que outras, então substitua elas por peças mais versáteis.

Tenha em mente que, em uma viagem, você pode usar uma determinada peça mais de uma vez, e essa peça é provavelmente uma parte de baixo. Então você deve levar muito mais blusas que saias/calças.

Se você está preocupada em parecer que não trouxe muita roupa ao repetir peças, primeiramente lembre-se de que não tem nada de errado em ter um guarda-roupa enxuto, o importante é que ele seja inteligente! Além disso, as pessoas vão te admirar por conseguir trazer tanto estilo numa mala tão pequena! Mas se você estiver viajando com um grupo, e não quer parecer igual todos os dias, separe para usar no começo da viagem as peças que pretende repetir, e finalize o passeio com elas. Assim você mantém o máximo intervalo de tempo entre o seu uso, e não fica parecendo que você só trouxe uma roupa! Hehe.

 

Como arrumar mala para mais de 15 dias:

Sem problemas! Basta levar o mesmo número de peças. É, é isso mesmo! Você vai ter que lavar as roupas simplesmente por questão de higiene, então não adianta levar muito mais roupa, apenas priorize combinações que se multipliquem

O que vai garantir a originalidade dos seus looks serão os diferentes acessórios, então pode abusar de cintos, colares, brincos, um chapéu!

Bolsas ocupam espaço, então tente manter uma básica, porém com identidade, que combine com tudo o que você for levar.

 

Nem só de roupas vive uma mala!

Tão importante quanto as roupas, são a lingerie e os produtos de higiene e beleza. Lembre-se de observar aquelas blusas que pedem um sutiã específico, e não leve muitas calcinhas porque elas podem ser lavadas diariamente (leve um pedaço de sabão de coco junto com os produtos de higiene a lave as calcinhas no banho!)

Pegue leve com a maquiagem. Durante uma viagem, o importante é estar confortável, não parecendo a Kim Kardashian! Mas mesmo para quem faz contorno, é possível levar uma nécessaire mais básica: uma base, um pó, um corretivo, um bronzer, delineador, máscara de cílio e três batons (se você gostar muito deles!) são o suficiente para parecer impecável dia e noite.

como arrumar mala inverno aloka do bicho

De saia de boa, com minha meia-calça térmica

Como arrumar mala para um inverno:

A minha dica mais preciosa para o inverno como o europeu ou Canadá é a meia-calça térmica e a palmilha térmica. Com essa palmilha, você fica aquecida até de all star (não é exagero)! Antigamente, elas eram feitas de lã, mas hoje em dia é muito mais fácil encontrar palmilhas sintéticas, livres de crueldade.

Leve apenas um casaco bom, que barre vento, mantenha a temperatura e tenha bom acabamento. Num inverno rigoroso, a diferença de temperatura entre a rua e ambientes fechados é imensa, e você vai querer tirar o casaco imediatamente ao entrar em um café, por exemplo. Por isso, a estratégia de se vestir em camadas é uma péssima pedida.

Você vai perceber na rua que estão todos usando casacos pretos muito parecidos, então não adianta querer parecer fashion e acabar pegando um resfriado, vá de clássico no inverno.

Quanto as peças de baixo, as blusas e suéteres não vão aparecer quase nunca, pode repetir mais vezes. A única peça que vai aparecer mais é a calça e a bota, então procure um sapato bonito e confortável, e deixe que a palmilha térmica o deixe apropriado pro inverno. Já com a meia-calça térmica, qualquer calça jeans se torna a escolha perfeita!

 

Como arrumar a mala para o verão:

No verão, é muito mais fácil fazer uma mala compacta, já que podemos abusar de tecidos leves e fresquinhos, e eles ocupam pouco espaço na mala. Mas evite os tecidos sintéticos, que podem incomodar no calor, ou pior, começar a cheirar mal no meio do seu passeio. Algodão é a pedida.

Escrevi este post enquanto montava a minha mala para passar 10 dias em Fortaleza, então vou usá-la como exemplo:Como arrumar mala - 12 combinações - Aloka do Bicho

Eu levei em minha viagem 2 shorts, 1 vestido, 1 saia, 5 blusas. Ao todo, 13 combinações. 1 tênis vermelho e um salto preto.

 

Como arrumar mala para a praia:

O mais importante são os biquínis, e estes podem ser muitos porque são pequenos e leves. Ainda assim, se quiser otimizar a bagagem, quando for de mochila, por exemplo, leve conjuntos que podem ser organizados, como por exemplo, um top estampado e uma calcinha de cor lisa.

A maneira mais simples de combinar peças com estampa é achar uma peça lisa (ou estampada!) que tenha uma das cores contidas na estampa.

Fora isso, leve shorts que possa usar com o biquíni. Com uma regata branca por cima do biquini, você pode sair da praia direto para o restaurante, por exemplo. E, convenhamos: em cidade com praia, é o que todo mundo faz. Vestidos soltinhos e estampados também são ótima pedida para emendar um passeio no outro.

Escolha uma sandália delicada para levar à praia, ou deixe uma alpargata na mochila e poderá trocar se for necessário.

 

Como arrumar mala para a cidade:

Em cidades como São Paulo, conhecida pelo tempo instável, a estratégia das camadas que não funciona no inverno europeu, cai como uma chuva. Ops, quer dizer, luva!

Eu considero a viagem que mais permite mostrar nossos conhecimentos de moda, já que podemos usar três ou quatro peças combinadas, mas não pense que isso é motivo para fazer uma mala grande! A terceira peça multiplica ao infinito as opções de looks, dando cara nova às mesmas combinações.

Um cardigan ou casaco sequinho e elegante é o suficiente para renovar o visual de uma semana inteira!

 

Não importa o destino de sua viagem, leve apenas os seguintes sapatos: O confortável e arrumado para o dia a dia, o elegante para ocasiões especiais, o tênis para esportes e caminhadas, e o chinelo.

 

Como arrumar a mala, literalmente:

A calça jeans vai primeiro, dobrada ao meio no fundo da mala. Isso evita que ela amasse. Peças que vai usar primeiro vão por último para que fiquem por cima, eu sempre coloco o chinelo no topo. Leve um saquinho de tnt (do tipo que vem quando compramos sapatos) para trazer a roupa suja na volta.

Depois de guardar as roupas, eu coloco dentro de sacos plásticos os produtos que precisarei levar, que são muitos já que sou alérgica, vegana e faço low poo, lembra? Portanto eu faço sempre um check list dos itens na mala que eu não posso esquecer. Eles são os últimos a entrar porque eu vou usar até o último segundo antes de viajar, como desodorante! Rs.

 

Check list:

 

Na bolsa:

Passagem ou localizador, no caso de avião.

Documentos

Celular, carregador

Máquina fotográfica

 

Na mala:

sabonete

escova e pasta de dente

shampoo e condicionador

leave-in

maquiagem (pode fazer uma sublista aqui)

protetor solar

hidratante

desodorante

demaquilante

calcinha e sutiã

meias

acessórios: chapeu, colar

carregador ou pilhas da máquina fotográfica

 

No final da viagem, a checklist vai ser útil para ter certeza de não deixar nada para trás acidentalmente.

No caso de viagens muito longas, transfira desodorante, escova e pasta de dentes para a bolsa.

Muitos dizem para levar uma mala dentro da mala, no caso de compras. Eu sugiro que você leve uma sacola menor, justamente para evitar as compras por impulso. A falta de espaço vai te fazer comprar com consciência e trazer só o que é realmente importante!

Agora que você já sabe como arrumar a mala, pode se preocupar só com a sua viagem, o roteiro e as coisas lindas que você vai encontrar pelo caminho.

Então, se você vai pra um lugar lindo e com internet: agora é só relaxar e postar suas selfies incríveis no facebook

Mas se você vai pra casa da sua tia no interior: pronto, agora é só preparar suas histórias incríveis e aguardar as mil mensagens no whatsapp quando chegar.

 

Um beijo, e boa viagem!

Bolo de maçã (ou banana) vegano – E versão sem glúten!

bolo de maçã ou banana vegano aloka do bicho alice m vilkn sem glúten

A história desse bolo de maçã

Por incrível que pareça, eu aprendi a fazer bolo de maçã na minha aula de alemão.
É, pois é.
E eu acho uma história engraçada porque foi no nosso segundo semestre de alemão, e a turma só tinha 3 alunos.
Então fizemos a aula junto com uma turma de italiano que só tinha 2 alunos e os professores ensinaram a receita em alemão e em italiano. Só que a gente só colocava a mão na massa quando a professora de italiano falava! Que triste. Mas o que importa é que essa receita é uma delícia.
Originalmente ela levava ovo e passas.
Eu tentei substituir o ovo pelo gel de linhaça, mas embora o gel parecesse muito com clara de ovo batida, nesse bolo eu senti que a massa ficou meio pesada demais.
Então hoje eu fiz diferente e substituí o ovo por uma xícara de água. E funcionou. O bolo ficou levíssimo, muito fofo e cresceu mais do que quando eu usava ovo. Isso mesmo. Cresceu mais que bolo com ovo. Rá!
E eu tirei as passas porque não quero trazer essa polêmica pro meu blog. Mas eu sou dessas que gosta de passas. #prontofalei.
Então, vamos à receita?

bolo de maçã ou banana vegano - aloka do bicho

Fabulosos Ingredientes do Bolo de maçã perfeito

  • 1/2 de xícara de óleo
  • 2 xíc. de açúcar
  • 1/2 colher de sopa de vinagre
  • 1 xíc. de água
  • 1 pitada de sal
  • 3 maçãs picadas com casca / 3 bananas picadas
  • 1 colher de café de canela
  • 1 xícara de amido de milho
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1/2 colher de sopa de fermento

Modo de preparo do melhor bolo de maçã do mundo

Primeiramente bom dia, e preaqueça o forno a 180º (210 se seu forno for preguiçoso igual ao meu).

Misture numa bacia grande a água, o vinagre, o óleo e o açúcar. Prepare os demais ingredientes ao redor da bacia e só então pique as frutas (para não deixar escurecer).

A banana em rodelas, e a maçã… Bem, eu gosto de cortá-las em quatro pedaços e depois ir fatiando cada uma desses pedaços em camadas bem fininhas, como na foto abaixo.

maçã picada - bolo de maçã ou banana vegano sem glúten aloka do bicho

Eu jogo sobre as frutas a canela, o sal, baunilha, o que eu for usar, e acrescento à massa.
Pode mexer bem porque esse negócio de jeitinho pra mexer o bolo, até esse momento da receita, é bobagem.
Acrescente as farinhas e mexa bem, a massa vai ficar bem molinha mesmo.
Acrescente o fermento e, agora sim, muita leveza ao bater a massa. Eu nem gosto de ficar fazendo aquele redemoinho que a gente sempre faz, sabe?
Vou só mergulhando o fermento na massa e tento espalhá-lo por ela sem pressa. Às vezes dá até pra ver umas bolinhas sendo formadas onde ele já começou a atuar, o que eu considero um bom sinal.
Enquanto espera as bolinhas se formarem, unte a forma com óleo e farinha e vire a massa na forma sem mexer mais.
Agora vem um detalhe que faz toda a diferença: Polvilhe um pouco de açúcar por cima da massa já na forma. Eu não sei porque eu fiz isso da primeira vez, mas isso formou uma crosta sobre o bolo de maçã que fica super crocante e docinha, eu adoro!
Leve ao forno médio por 40 a 50 minutos.

Muita calma nessa hora

Eu estou fazendo o bolo enquanto escrevo a receita e preciso dar um recado importante: o açúcar por cima da massa vai caramelizar, e vai bater um cheirão maravilhoso pela casa inteira  e você vai achar que o bolo está pronto então, releia o modo de preparo, confira o tempo que você deve deixar no forno.
Coloque um despertador pra te lembrar e RESISTA a abrir o forno antes.
Se você abrir o forno antes de 30 minutos, seu bolo de maçã vai ficar murcho feito a uva passa que você não quis colocar na receita. Estamos entendidas?! Ótimo.

O maior bolo vegano sem glúten que você respeita

VOCÊS VÃO ME AMAR PRA SEMPRE!

Meu bolo de maçã continha glúten. Mas isso foi antes de eu descobrir minha própria intolerância à glúten. Após passar muito tempo procurando o sentido da vida, e testando várias receitas de bolo vegano sem glúten, não é que todo esse tempo o melhor bolo vegano sem glúten era justamente o melhor bolo vegano do mundo?!

Muita gente fala para simplesmente substituir a mesma proporção de trigo por farinha sem glúten, e eu já vi isso dar errado muitas vezes, mas não com essa receita!

Porque meu bolo de banana vegano é perfeito e nunca me decepciona, tudo o que eu precisei fazer foi substituir as farinhas antigas por: 2 xíc. de farinha de arroz, 1/2 xíc de fécula de batata, 1/2 xíc de polvilho doce e o pulo do gato: uma colherzinha da famosa goma xantana.

Ela é opcional mas ao mesmo tempo não é porque ela vai re-vo-lu-cio-nar as suas receitas sem glúten, sério, mesmo!

Como o bolo vegano sem glúten tende a ressecar depois de um tempo, eu criei o hábito de usar sempre forminhas no lugar da forma comum. E meu teste (1/3 da receita) ficou assim:

bolo de maçã vegano sem glúten

Eu tive que morder pra vocês verem como ficou por dentro (and porque eu não aguentei esperar). Ossos do ofício!

 1/3 da Receita (4 bolinhos)

  • 1/2 xíc + 2 colheres de sopa de farinha de arroz
  • 2 colheres de sopa + 2colheres de café de fécula
  • 2 colheres de sopa + 2 colheres de café de polvilho doce
  • 2 colheres de café de goma xantana
  • 1 pitada de sal
  • 2 colheres de sopa + 3 colheres de café de óleo
  • 2/3 xíc  de açúcar
  • 2,5 colheres de café de vinagre
  • 1/2 xíx. de água ou leite vegetal ou suco
  • 1 banana ou maçã picada
  • 1 colherinha de canela
  • 2,5 colheres de café de fermento

O modo de preparo é igual à versão com trigo, principalmente o truque do fermento, e eu untei as forminhas com farinha de arroz.

Trabalho escravo: Lista de empresas que apoiamos e que boicotamos

trabalho escravo fair trade guia de lojas e marcas slow moda sustentável consultoria de imagem com ética alice m vilkn

Embora os veganos sejam sempre associados aos direitos dos animais, a gente precisa entender de uma maneira mais abrangente nosso conceito de cruelty-free. Ele tem que ser incompatível com o trabalho escravo.

Na minha cabeça, não faz muito sentido que alguém que se importe com os maus tratos contra animais não se importem com maus tratos contra crianças no Uzbequistão. Ou adultos, não importa, são animais também! Têm direitos, sentem dor!

Então na minha concepção de moda vegana, não basta que não haja couro, lã ou seda.

Por isso eu resolvi fazer uma lista de marcas que eu compro e que eu não compro e, principalmente, trazer outras fontes para vocês também poderem pesquisar de onde vem o que vocês compram!

MODA LIVRE, aplicativo da ONG Repórter Brasil

A Repórter Brasil (link para baixar o app) envia questionários às empresas da indústria têxtil perguntando sobre suas políticas de prevenção ao trabalho escravo, e coteja essas informações com o histórico das empresas.

Então você tem a lista de empresas que foi averiguada até agora (o aplicativo é recente e tem poucas empresas, mas eles estão lançando atualizações e incluindo novos cadastros) e ao lado do nome tem um círculo verde, amarelo ou vermelho, que vai das empresas limpas (verde) a empresas mais problemáticas (sinal vermelho).

Mas você pode clicar na empresa para saber o motivo da classificação, e aí vai do seu julgamento decidir se compra ou não! Eles reúnem as práticas da empresa e seu histórico de denúncias.

Eu boicoto empresas que já foram condenadas por trabalho análogo à escravidão e as que se recusam a fiscalizar sua linha de produção

 

PACTO NACIONAL PELA ERRADICAÇÃO DO TRABALHO ESCRAVO(InPacto)

Existe uma lista de empresas que se associaram a esse pacto, se comprometendo a não contratar empresas que realizem trabalho escravo. Mas tem poucas empresas de roupas ali.

FASHION REVOLUTION BRASIL

O Fashion Revolution é um movimento mundial pelo combate ao trabalho escravo, cuja hashtag é #whomademyclothes (quem fez as minhas roupas?). Eles têm umas campanhas para conscientizar sobre as condições de trabalho por trás das marcas de roupa e indicam empresas que têm uma linha de produção livre e menos voltadas para o consumismo e o fast-fashion. Eles têm uma página no Facebook em português.

RESPONSIBLE SOURCE NETWORK (em inglês)

É um projeto que pesquisa as condições de trabalho na produção de matéria prima, e eles têm um relatório sobre a produção do algodão, onde entram as criancinhas do Uzbequistão, e lista de empresas envolvidas com comércio de algodão oriundo de trabalho escravo.

LISTA DE EMPRESAS QUE EU APOIO:

BH

Atelier Filha Única

Auá

Brasil em Gotas

Black Camel

Cooperárvore – bolsas com reaproveitamento de estofo de carro da Fiat

Ecow

Eleggance (plus)

Elisa Sayuri

Essenciale

Grama

Green Co.

Jardin.

Juli Buli – jóias

LED

Lolita az avessas

Maria Valente

Mooca

Regina Minsk – tricô

Suka – jóias e alianças

Tiê

Use Amazônia

Upsy – plus

Vanuza Bárbara (Ipatinga)

SP E AFORA

+ Alma – multimarcas de fair trade

Acolá

Ada

Ahimsa – sapatos veganos

Andrea Marques

Ana Porto – jóias

Another Land – acessórios

A Passeio – acessórios

Aticotou

basico.com

Bazar da Praça

Boutique São Paulo

Cabana Crafts

Cris Barros

C&A – Holandesa, e existe uma pressão na Europa para que as marcas prestem contas sobre a questão do trabalho escravo. Faz parte do InPacto e tem sinal verde no Moda Livre. Não é minha primeira opção porque existem acusações de plágio contra a CeA brasileira.

Comas

Crua – jóias em madeira

Damyller

Dre Magalhães – acessórios

Lusco Fusco

Fernanda Yamamoto

Flavia Aranha

Flavia Amadeu – jóias em impressora 3D

Gabriela Mazepa

Gioconda Clothing – Underwear

Gilda Midani

Giuliana Romanno

Hering

Iara wisnik

Insecta shoes – calçados veganos feito com reaproveitamento de tecido

Iracema

Jouer Couture

Juliana Gevaerd

Karamello (Rio)

Kimonaria

La Loba – bolsas vegan

Lama Jewlery

Laundry

Levi’s – bem avaliada pelo projeto Free2Work (inglês) e tem projetos de moda sustentável.

Lina Dellic

Malwee – A Malwee está com sinal verde no Moda Livre, e a Enfim é sua linha de moda jovem. Wee! sua marca plus size e Mercatto, sua linha de roupas para trabalhar.

Mana Bernardes

Maria Tangerina

Mig Jeans – jeans upciclado. Ps: você pode doar seu jeans e ganhar desconto <3

Nicole Bustamante

Noiga

Osklen

Santa Expedita

Sonia Pinto

Srta. Galante – tricô e crochet

Suia Store

Svetlana

t.ishida

Três

Vitrine 360 – (Artistas independentes)

Yellow Factory

YesIAm

Young Folk – botas veganas artesanais

 

FORTALEZA

Bortolotti – jóias

Cardigan

Florinda

Piorski

Tulipa

Para quem é de BH, eu recomendo imensamente a feirinha de artesanato do vale do Jequitinhonha, que acontece várias vezes ao ano na UFMG, porque todos os expositores são comprometidos com a economia solidária do vale. <3 Não tem só artesanato, não, mas várias mochilas ecológicas, bijuterias feitas a mão, instrumentos musicais.. É incrível!

BRECHÓS EM BH

moda livre vegan aloka do bicho

Bananas Brechó (onde eu comprei a maletinha aí do lado)

Brechó da Vila Marília de Diceu, 135 (ao lado da Elisa Sayuri)

Brilhantina Brechó

Madame Mê (tem plus <3)

Mais Bonita

Malettas de Ignez – tem masculino!

Outra vez

LISTA DE EMPRESAS QUE EU BOICOTO

E os links para as notícias das denúncias:

Renner, Riachuelo, Marisa, Centauro, Forever 21,  Luigi Bertolli, Pernambucanas, Zara, Lojas Americanas, Walmart, Adidas, Nike e Puma.

Se você conhece outros brechós, seja qual for a cidade, ou empresas que você sabe dizer onde fica a confecção e nas quais confia, comenta aqui pra eu adicionar na lista!

Como usar caneta para tecido

como usar caneta para tecido para decorar camisas alice m vikn

Usar caneta para tecido é muito mais simples do que parece!

Você vai precisar de:

  • 1 caneta para tecido
  • 1 camisa/camiseta
  • 1 pedaço de tecido parecido com o da camisa
  • 1 caderno de folhas grossas ou folha de papelão
  • 3 ou 4 pregadores de roupa
  • Lápis e caneta para o molde

Por que usar a caneta para tecido?

Esse DIY vai ser um pouco diferente dos que eu achei na internet na época em que eu pesquisei para fazer as minhas camisas. Principalmente porque existem muito mais tutoriais com tinta para tecido, então normalmente, você usa um molde por cima do tecido e preenche dentro com o pincel, mas no final eu acabei inventando meu próprio jeito de fazer.

Preferi usar caneta para tecido porque é muito mais prática do que a tinta, e seca bem rápido. Mas você precisa esperar até dois dias para lavar o tecido pela primeira vez.

Fiz duas camisas e vou mostrar como fiz cada uma.

Passo a Passo: Frase

Para a primeira, eu fiz o molde no caderno depois de pesquisar algumas inspirações na internet. Eu escolhi uma fonte e escrevi no computador, mas só para guiar porque eu desenhei no olho mesmo. Fiz a lápis e, quando ficou do jeito que eu queria, desenhei por cima do lápis com uma caneta preta porosa. Não faça mais fino ou mais grosso que o resultado final, porque esse desenho aí é que vai nos guiar, considere a grossura da ponta da caneta para tecido que você for usar.

como usar caneta para tecido - aloka do bicho

Então eu fiz o teste com um tecido que tinha aqui para ver como a caneta ficaria e se o tamanho do traço estava viável. Era a primeira vez que eu ia usar caneta para tecido, e ela é mais grossa que uma caneta comum, e eu fiquei com medo de borrar o desenho se este ficasse pequeno demais.

como usar caneta para tecido - aloka do bicho

Depois de fazer o teste, eu me arrependi de ter usado aquele tecido, porque ele era bem mais seco que o da camisa, e absorvia menos a tinta. Resultado: o desenho na camisa ficou um pouco borrado no começo porque eu apliquei força demais para aquele tecido. Quanto mais macio o tecido, mais ele absorve mais tinta, então mais delicado deve ser o traço.

Prendi a camisa no meu caderno que continha o molde, usando os pregadores para deixá-la esticada.

como usar caneta para tecido - aloka do bicho

Com o tecido esticado, é possível ver o desenho base através dele, e então eu fui preenchendo, à mão livre, o traçado que via por debaixo da blusa.

diy caneta para tecido - aloka do bicho

 

Passo a Passo: Estampa

Já para a outra blusa, eu fiz os desenhos dos cabides em forma de estampa no caderno, depois fui prendendo a blusa no caderno em diferentes posições, sempre desenhando todos os cabides  a cada vez que mudava de lugar. Já estava mais segura para usar a caneta para tecido e até tentei fazer um cabide sem a guia. Ficou assim:

como usar caneta para tecido - aloka do bicho

Afinal: Como usar caneta para tecido?

Resumindo, usar a caneta para tecido pode ser como usar uma caneta comum, desde que o tecido esteja bem esticado e firme, sem chances de deslizar, e você tenha algum tipo de guia na hora de desenhar porque não tem retorno, né? Para o tipo de estampa que eu faço, que costumam ser mais delicadas (reparou nos desenhos de guarda-chuva na foto aqui em cima? é a próxima!) a caneta é muito mais prática e indicada que a tinta.

Espero que tenham gostado do tutorial de hoje, tem mais ideias assim no meu Pinterest, então aproveita e me segue por lá!

Se você tentar esse tutorial em casa, posta uma foto com a #alokadobicho pra eu te achar, ok?

P.s: eu usei a caneta Acrilpen da Acrilex, que não realiza testes em animais.

Como fazer o cabelo crescer: dicas que funcionaram comigo

dicas para o cabelo crescer usando low poo e umectação com óleo de rícino

PARA O CABELO CRESCER, O QUE FUNCIONA E O QUE É BALELA?

Eu escrevo este post porque meu cabelo tem crescido muito rápido (mesmo) nos últimos dois anos. Depois que eu comecei eu descobri algumas técnicas para fazer o cabelo crescer.

Este post é voltado pricipalmente para as meninas que estão em transição capilar. (deixando sair a química para recuperar os cachos ou crespo natural), mas também para quem está querendo retirar outras químicas, como tinta, e até a henna (que não é química, mas não desbota!) ou simplesmente quer deixar o cabelo comprido.*

DICA 1: LOW POO

Vou fazer uma breve introdução às técnicas low poo e no poo, que significam “pouco shampoo” e “sem shampoo” respectivamente. São técnicas de lavagem do cabelo que reduzem (low) ou eliminam (no) os surfactantes do cabelo. Nossa, como eu sou didática. Vou tentar de novo:

Existem algumas substâncias nos nossos produtos que não são realmente hidratantes, mas estão ali apenas para fazer seu cabelo parecer cuidado. Elas não tratam o fio, e às vezes até evitam que ele absorva nutrientes. Essas substâncias são o óleo mineral, que é derivado de petróleo; e os silicones, derivados da sílica, que podem ser solúveis em água ou insolúveis.

Essas substâncias, ainda por cima, se acumulam no cabelo, formando uma camada sobre o fio que vai deixando ele pesado e opaco.

Para tirar esses óleos minerais e silicones insolúveis do cabelo, a gente precisa de um surfactante, que é um detergente bem forte. Os mais conhecidos e usados são os sulfatos. Estes detergentes são tão agressivos que além de conseguir retirar os óleos minerais e silicones, ainda retiram uma parte da oleosidade natural dos cabelos de lambuja.

Aí veja que combinação desagradável: seu shampoo tira a gordura natural dos fios, seu condicionador não hidrata tanto quanto maquia o ressecamento. Aí o cabelo não aguenta, né? Principalmente se você tem o cabelo cacheado, crespo (as ondas não deixam a gordura natural do cabelo se distribuir até as pontas), ou com química.

Mas felizmente mulheres lindas e inteligentes desenvolveram essas técnicas de no e low poo para nos salvar desse ciclo vicioso.

no low poo - aloka do bicho

A linha Surya Color Fixation é sem sulfatos, petrolatos e silicones

COMO FAZER LOW POO?

Para aderir ao low poo, você precisa retirar da sua vida o sulfato e o óleo mineral. Aí você pode usar surfactantes leves como cocomidopropyl betaine e decyl glucoside, e silicones, que vão ser retirados por eles.

Para aderir ao no poo, você precisa cortar todos os surfactantes e, consequentemente, silicones insolúveis e óleo mineral.

Eu sou adepta do low poo.

Essa técnica envolve saber muito sobre as fórmulas dos seus produtos para cabelo, mas tem muita gente incrível preparando material para você!

Eu recomendo o grupo do facebook  “No e Low poo vegano” se você for vegan, óbvio.

O página “no / low poo” para quem não é vegan ou está com tempo para ficar pesquisando.

E o aplicativo “no e low poo“, que contém a lista de silicones, sulfatos, etc. Então você pode achar um produto, ler a os ingredientes e jogar no aplicativo pra descobrir se é liberado para low ou no poo.

Além disso,  existem blogs que só indicam produtos liberados para as técnicas, como o meu! (hehe)

Eu recomendo demais esse vídeo da Mari Morena sobre as técnicas no/low poo:

Lista de silicones, sulfatos e petrolatos

Lista de produtos liberados para as técnicas

cabelo crescer - dicas de Aloka do Bicho

Raiz de 2 semanas sem pintar, raíz de 5 semanas sem pintar.

DICA 2: CAFEÍNA

Saiu um estudo no Iternational Journey of Dermatology (FISCHER et al, V. 45, I. 1, p. 27–35, Janeiro de 2007) falando sobre o efeito da cafeína no crescimento dos fios e eu vi até gente no Brasil passando pó de café no couro cabeludo pra crescer mais rápido. Só que pelo que eu li do artigo, a cafeína só se provou eficiente contra a alopecia masculina gerada por excesso de testosterona no couro cabeludo. Pelo menos naquele artigo, era só isso. Não tinha grandes resultados sobre o cabelo crescer mais rápido.

DICA 3: BIOTINA

Outra coisa que eu achei muito em sites em português foi o tal do Silicon Mix Bambu. Só que os sites que eu acompanhava sobra cabelos, todos falaram mal do Silicon Mix! O motivo já está no nome, né? Ele é puro silicone, e silicone SÓ MASCARA os maus tratos no cabelo, como aprendemos no post anterior.

A propaganda da Silicon Mix Bambu era que a linha continha biotina, uma vitamina que faz o cabelo crescer. Só que muita gente diz que essa vitamina não é absorvida diretamente pelo couro cabeludo, e só funciona se for ingerida. Não achei nenhum estudo comprovando o efeito da biotina aplicada direto no cabelo.

 

pro cabelo crescer - aloka do bicho

Mas no tempo que eu morava na Alemanha, eu fui lá na farmácia e encontrei [tcharã!] um shampoo Alterra, marca linda da farmácia Rossmann (<3), que continha cafeína e biotina e alegava fazer o cabelo crescer mais rápido (koffein und biotin). Comprei também um shampoo da mesma marca, de romã, que só dizia ser hidratante. Os dois shampoos são veganos.

E meu cabelo cresceu muito. Meu cabelo cresceu demais.

Eu usava uma tinta de farmácia inteira todo mês pra retocar a raiz. E a raíz nunca parava.

E eu usei separados. Usei um mês e meio um, um mês e meio o outro, e meu cabelo cresceu o mesmo tanto (monstruoso). Isso me fez desconfiar da cafeína.

DICA 4: SILICONES

Foi então que eu notei que tanto os shampoos quanto condicionadores, máscaras e finalizadores que eu usava na Alemanha eram livres de silicones (ohne Silikone), e que as embalagens adoravam ressaltar isso. Todos os shampoos que usei eram sem sulfato (liberados para low), mas as marcas não se preocupavam em alardear isso, o grande mérito para eles era ser sem silicones. Eu pesquisei os tratamentos que as alemãs faziam para deixar o cabelo crescer e o que todas levavam muito a sério era o silicone. Nada podia ter silicone.

Aí fiz um teste e mantive o shampoo de cafeína e introduzi um condicionador que continha silicones leves, aqueles que não precisam de sulfatos para sair. E o resultado é que o cabelo cresceu a metade do que crescia antes! (O condicionador era da L’óreal EverPure e eu quis dar um chance porque ele era vegano, não testado (só vendia na Europa) e sem sulfatos. Eu NÃO RECOMENDO ELE, e BOICOTO A L’ÓREAL).

Conclusão: Livre-se dos silicones.

Nesse sentido, a técnica no poo deve ser mais eficiente para o cabelo crescer, certo?

Não é tão simples assim.

DICA 5: LIMPEZA DO COURO CABELUDO

Eu descobri depois de mais de ano de experimentos que o mais importante para o cabelo crescer é ter o couro cabeludo limpinho, zero gordura e zero silicones. Então é bom cortar todos os silicones, mas ainda assim é ideal se você quer que o cabelo cresça bem rápido usar um surfactante leve mesmo sem nenhum silicone. Aí a raiz do pelo vai ficar completamente livre, sem nenhuma obstrução, deu pra entender?

Eu uso silicone leves, mas como eu pinto o meu cabelo e a minha tinta contém sulfato, é como se eu retirasse os resíduos de silicone a cada dois meses (quando pinto), e meu cabelo cresce MUITO MAIS logo depois de eu pintar.

Mas é claro que se você é adepta da técnica no poo, e vive feliz sem químicas esquisitas no seu couro cabeludo, deve existir uma solução natural para fazer essa limpeza, né? Claro que existe e claro que eu trouxe pra você:

DICA 6: UMECTAÇÃO COM ÓLEO DE RÍCINO FAZ O CABELO CRESCER

O bacana de fazer o cabelo crescer com óleo de rícino é que essa técnica pode ser usada por qualquer pessoa, mesmo as que têm alergia, ou que fazem low e até no poo (mas não é recomendado para gestantes e lactantes). Uma dica que rola muito na internet, por exemplo, é o tônico de alho da Gota Dourada. Só que o tônico contém álcool, o que irrita o meu couro cabeludo e provoca o efeito contrário: o cabelo cai mais!

Então sugiro uma técnica muito mais democrática, natural e barata, que ainda vai beneficiar o seu cabelo como um todo, que é a umectação com óleo de rícino.

A umectação é uma hidratação feita com óleos naturais, considerada muito nutritiva. Basta aplicar com as mãos ou um pincel o óleo de sua preferência, ou mistura, diretamente no couro cabeludo ou ao longo dos fios. Você pode ficar com o óleo nos cabelos por horas, ou até dormir com ele. Que é o que eu recomendo, na verdade.

RECEITA DA UMECTAÇÃO

Como eu disse no último post, sobre crescimento capilar, eu venho ensinar a fazer o cabelo crescer com óleo de rícino, usando uma receita que eu criei misturando várias dicas da internet (que eu testei uma por uma!), ela tem três etapas:

  1. Umectação no couro cabeludo com óleo de rícino* + óleo de uva + óleo de hortelã ou óleo essencial de lavanda! (Eu usei essência de lavanda)
  2. Umectação no comprimento com óleo de semente de uva
  3. Massagem no couro cabeludo com o shampoo + açúcar + essência de café ou bétula (se você pinta o cabelo, pode fazer a aplicação no lugar desse passo)

Outra vantagem de deixar o cabelo crescer com óleo de rícino é que ele não vai só impulsionar a raíz, mas vai deixar o fio inteiro mais forte, grosso e viçoso.

fazer o cabelo crescer com óleo de rícino - aloka do bicho

Eu fiz essa umectação um dia antes de pintar o cabelo, lavei com a própria tinta e já tinha uma raiz bem visível dois dias depois de pintar. É chocante.

Então minha dica final  é fazer o cabelo crescer com óleo de rícino. Se você já usou óleo de rícino, deve ter notado que ele é muito denso e difícil de espalhar. Por isso a mistura com óleo de semente de uva. Embora seja um óleo, ele é um agente de limpeza poderoso porque ele se “cola” às outras gorduras e as leva junto com ele quando nós o retiramos do cabelo. O óleo de semente de uva tem um efeito semelhante, mas é muito mais fácil de espalhar.

ÓLEO DE RÍCINO NAS SOBRANCELHAS

E não é só, minha gente! Você pode fazer muito mais que o cabelo crescer com óleo de rícino! Ele faz o mesmo efeito nas sobrancelhas:

Aplique nas sobrancelhas o óleo puro com uma haste de algodão*.

E ele também faz parte da minha técnica que faz os cílios crescerem:

  • Acrescente uma gota de extrato de lavanda em sua máscara de cílios antes de cada aplicação. (Isso garante a saúde dos cílios, evitando a proliferação de ácaros no folículo piloso, muito comum em quem usa máscara com frequência. Aí os cílios crescem mais e ficam mais grossos).
  • Retira a máscara de cílios com óleo de rícino na haste de algodão (e depois retire o óleo com seu demaquilante preferido. Essa técnica dispensa demaquilante bifásico).

*se você é vegan ou não usa produtos testados em animais, fique atenta à marca dos óleos e do algodão, pois as empresas que também produzem remédios realizam testes obrigatoriamente.

COMO FAZER O CABELO CRESCER COM ÓLEO DE RÍCINO

Eu faço essa receita cerca de uma vez por mês, mas tomo outros cuidados para potencializar seus resultados. Muitos deles eu expliquei nesse post aqui. Também é muito importante se você não quer apenas que a raiz cresça, mas que o cabelo fique mais longo, cuidar bastante das pontas para não precisar cortá-las com tanta frequência.

Uso sempre um creme de pentear nas pontas. Faço hidratação quinzenal, deixo sempre o condicionador por três minutos nas pontas antes de lavar e e corto o cabelo sozinha, porque sempre saio do salão com o cabelo mais curto do que eu pretendia!

Bem, essas são as minhas dicas para você começar seu projeto Rapunzel, há mais receitas naturais no meu Pinterest, então aproveita e me segue por lá!

Já tem algum tempo que eu faço meu cabelo crescer com óleo de rícino e foi a dica que mais funcionou comigo, mas comente aqui embaixo quais as suas dicas e o que funcionou pra você, que eu vou adorar saber!

Coloração pessoal: faça o teste e descubra a sua!

consultoria de imagem online e em BH alicem.estilo análise cromática coloração pessoal paleta sazonal

O QUE É COLORAÇÃO PESSOAL?

As cores naturais do nosso corpo compõem nossa coloração pessoal, que é uma paleta natural constituída pelos tons da pele, dos olhos e dos cabelos.

Sabe aquela blusa que parecia linda no cabide mas que não ficou nada bem em você?

Bem, como nós já sabemos que você é linda, é claro que deve haver uma explicação para que algumas roupas lhe caiam bem, enquanto outras não.

Isso se deve ao seu biótipo e à sua coloração pessoal, que alteram a percepção de suas formas e cores, como você vai ver na ilustração abaixo.

Estas formas e cores são os elementos chave para a consultoria de imagem.

Como consultora, meu trabalho é descobrir a fórmula perfeita para o seu guarda-roupa, combinando tudo isso à sua personalidade e estilo de vida, para te deixar linda, diva e autêntica!

Hoje vou te contar um pouco sobre um desses elementos (meu preferido), que é a sua coloração pessoal.

COMO ESSAS CORES INTERAGEM?

Quando duas cores complementares do círculo cromático se encontram, elas geram um contraste que salta aos nossos olhos, e provocam a ilusão de que são mais fortes do que realmente são.  Tentei mostrar isso nessa ilustração aqui:

coloração pessoal análise cromática paleta sazonal

Percebe como os círculos médios parecem mais pálidos no círculo amarelo e no verde? São a mesma cor, ó:

circulos neutros consultoria de imagem alicem.estilo coloração pessoal análise cromática paletas sazonais

 

MAS O QUE ISSO TEM A VER COM A NOSSA ROUPA?

Cada pele tem uma característica que a gente chama de subtom. É como se fosse uma corzinha escondida debaixo da nossa pele, que literalmente corre nas nossas veias (tem a ver com a proporção entre carotina e hemoglobina).

A partir do tom da nossa pele, dos olhos, cabelos, e desse subtom é que a gente monta uma paleta de cores que combina com eles, isto é, faz eles ficarem bonitos.

Quando a gente usa as cores certas, essa combinação ilumina o rosto, faz o branco do olho parecer mais branco, suaviza os traços, enquanto a escolha errada evidencia olheiras, rugas e espinhas, faz parecer cansada, mais velha ou até doente.

Por exemplo, se você tem um subtom minimamente amarelado, e usa o roxo ali do exemplo, pode ficar parecendo que você tá anêmica, gripada, com amarelão ou qualquer coisa que deixa a gente amarelada e pálida. E as pessoas vão te perguntar se você tá bem!

Como exemplo, e pelo bem de ciência, vou colocar meu antes e depois. Eu sou fria, sou verão, e fico melhor de cores frias. Mas insistia no cabelo ruivo, porque né, gente? Quem não aprecia um ruivinho…

antes e depois análise cromática coloração pessoal paletas sazonais

Percebe como um cabelo frio deixou a minha pelo muito menos rosada? Gente, essas fotos são recentes, com o mesmo batom, mesmos óculos, mesma base, mesmo colar, mesmo local, mesmo horário do sol.

AS PALETAS SAZONAIS

Como ninguém aqui é obrigada a estudar teoria das cores pra se vestir bem, é lógico que eu vim te trazer o macete por trás da coloração pessoal: as paletas sazonais.

É possível dividir os biótipos em 4 paletas básicas, que a gente chama de sazonais porque são relacionadas às quatro estações: primavera, verão, outono e inverno.

As paletas de solstício (verão, inverno) são paletas de cores frias, enquanto as paletas de equinócio (primavera, verão) são paletas de cores quentes.

Mas Alice, sua louca, o verão não é quente?!

Observa nessa imagem abaixo as paisagens das 4 estações. Tá vendo como no verão tem muito azul, enquanto no outono tem muito amarelo?

É por isso que a paleta de verão é considerada fria (cheia de azul), enquanto a paleta de outono é considerada quente (cheia de amarelo).

coloração pessoal estações paletas sazonais análise cromática

CORES QUENTES E FRIAS

O primeiro passo para descobrir a sua paleta sazonal é descobrir se você é quente ou fria. Mas como fazer isso sem saber o que são as cores quentes e frias?

Te mostro agora:

teste de coloração pessoal análise cromática paletas sazonais subtom frio e quente

A coluna esquerda é fria, e a coluna direita é quente. Percebe?

Se você não viu muita diferença, quer uma ajudinha pra descobrir sua paleta, e mora em BH, marca um atendimento de análise cromática comigo clicando aqui.

Ou, você pode participar desse workshop que inclui a análise cromática e várias outras etapas da consultoria em uma manhã.

COMO DESCOBRIR SE VOCÊ É QUENTE OU FRIA

Agora que você já sabe reconhecer o quente e o frio, vamos fazer uma autoavaliação. Responda as seguintes perguntas:

Eu fico melhor de dourado (quente) ou de prateado (frio)?

Eu fico melhor de marrom (quente) ou de preto (frio)?

Você pode fazer essa comparação de frente para o espelho (seu melhor amigo), à luz natural (se for de manhã, melhor ainda!).

Coloca um brinco dourado, depois um prata, ou coloca a sua roupinha preta ou marrom do lado do rosto e vai comparando.

Decidiu? Ótimo.

Para encontrar sua coloração pessoal, basta seguir no organograma a sua temperatura, cor dos olhos e do natural do cabelo.

teste de coloração pessoal análise cromática paletz sazonal

Para ver as cores de cada paleta de coloração pessoal, dá uma olhada no meu mural no Pinterest, e aproveita e me segue por lá!

Essas cartelas não resumem todas as suas cores, são apenas um guia para te ajudar enquanto você ainda está treinando o olhar.

Por isso, no meu atendimento presencial, eu não entrego uma tabela impressa, mas ensino exercícios para treinar seu olhar, te tornando uma consumidora independente e consciente!

Este teste define sua paleta natural, aquela que tem a ver com as cores do seu corpo. Embora seja muito comum que ela expresse suas cores preferidas, nem sempre isso acontece.

Se sua paleta não for a que você mais gosta de usar, aguarde a atualização desse post, onde eu explicarei como driblar sua paleta natural para ficar bem usando as cores que você quiser!

E O MÉTODO SAZONAL EXPANDIDO?

Alice, eu descobri minha paleta, mas fiquei sabendo que tem um tal de método expandido, onde a gente tem uma paleta mais detalhada, como eu faço pra fazer esse teste?

Bem, minha amiga, nesse caso as coisas ficam mais complicadas e é melhor você procurar uma profissional (eu, no caso, né?).

Vou deixar vocês com a Luciana Ulrich, uma expert no assunto, explicando mais rapidinho o que é a coloração pessoal e suas vantagens:

AGENDE UMA ANÁLISE CROMÁTICA

Para marcar uma análise cromática comigo, se inscreva para o workshop!
Para conhecer melhor o meu serviço de consultoria de imagem, clique aqui.